Utopia do sr filipe sousa, de cognome o sem obra feita


“Seja sério, seja sério” - O sr filipe sousa, de cognome o sem obra feita ofendeu todos os candidatos no debate da RTP Madeira para as eleições autárquicas 2017 a pedir que sejam sérios e não apregoa o que pede.

 

 


O sr. filipe sousa mente com tal convicção que até ele próprio acredita nas suas mentiras.

Ao longo destes anos, tenho assistido ao sr. filipe sousa, Presidente da Camara Municipal de Santa Cruz, afirmar diversas vezes publicamente que “o projecto da Quinta Escuna é um projecto ruinoso, que se tivesse ido por adiante a CMSC estaria falida e sem dinheiro”.

 

O sr. filipe sousa faz gala de ser o responsável pela revogação ilegal do projecto “quinta Escuna”


O sr. filipe sousa teve acesso a todos os documentos antes da aprovação camararia e utilizou os mesmos de forma imprópria, difundido uma ideia falsa e distorcida do projecto da Quinta Escuna, porque esta imagem se encaixava no discurso político que queria promover junto do eleitorado e porque apercebeu-se que isso lhe traria muitos votos, nomeadamente dos senhorios e seus familiares dos prédios arrendados pelos actuais serviços públicos em santa cruz.

 

Como vergonha na cara não tem e só tem um nariz muito extenso pelas mentiras que diz a sua atitude é própria de quem é um grande escroque, um indivíduo sem coluna, cheio de inveja, vingativo, tacanhez e da pulhatiquice própria de quem voa rasteiro junto das sarjetas fedorentas, onde vive e de onde não é capaz de sair porque vive PREGADO NA MENTIRA.

 


Vídeo: O filipe sousa é um mentiroso. Como acreditar nas contas e no milagre da recuperação económica CMSC com tanta mentira ?

O Sr Coelho esteve muito bem em defender a Quinta Escuna

O filipe sousa não sabe ler ou não quer ler

O contrato assinado com a CMSC foi estabelecido nestes termos:

 

- A CMSC só teria que pagar o valor estipulado de 126.000,00€ mensais se o prédio estivesse totalmente ocupado. Assim, se a CMSC não arrendasse 1m2 nada teria a pagar (0 euros); se arrendasse 1m2 pagaria então 6,35€.

 

Por conseguinte, o risco da CMSC é nulo e por aqui se vê a falácia da argumentação do Sr. Filipe Sousa.

 

(Documentos 3 a 22, Cláusula 5, alinha 3, folhas 17 e 18 do PDF do “Contrato de arrendamento e Promessa Unilateral de Venda” da acção judicial anexa)

 

- A CMSC só pagaria pelos espaços efectivamente ocupados.

 

(Todos os Documentos em anexos)

A CMSC ficaria gratuitamente dona do prédio que seria pago pelas rendas recebidas de todos os inquilinos.

 

(Documentos 3 a 22, Cláusula 11, alinha 3, folhas 20 e 21 do PDF do “Contrato de arrendamento e Promessa Unilateral de Venda” da acção judicial anexa)

 

Nos documentos 1 a 2, folhas 36 a 47 da acção judicial anexo está bem patente o compromisso das diversas entidades que participavam neste projecto e que garantiam a viabilidade do projecto  e de um negócio de elevada rentabilidade para o município de Santa Cruz.

 

Por aqui se vê que o risco do projecto da quinta Escuna estava, todo ele, do lado do promotor e nunca da CMSC que, como se vê, nem tinha encargos nem corria riscos.

 

Não são pois verdadeiras as palavras do Sr. Filipe Sousa de que a Quinta Escuna traria a ruína à Câmara.

Portanto, é totalmente falso tudo o que Sr. Filipe Sousa apregoa de “negocio ruinoso” da Quinta Escuna, como facilmente se constata numa uma análise isenta à documentação do projecto.

 

Não apenas se pode concluir da viabilidade e elevada rentabilidade para a CMSC da Quinta escuna, como comprovar que se está diante de uma grande mentira deliberada do sr. Filipe de Sousa, motivada por calculismo eleitoral e oportunismo político.

 

Mentira deliberada, porque o Sr. Filipe de Sousa teve acesso aos documentos ab initio e, apesar de verificar a correcção, viabilidade e rentabilidade do projecto, optou pelo caminho da demagogia e da mentira para servir fins pessoais e partidários.

Assim e de forma leviana e ilegal a revogação feita pelo Sr. Filipe Sousa a CMSC ficou sujeita a ter que pagar as rendas vincendas e ficará sujeita a uma indemnização superior a trinta a quarenta milhões de euros por diversos motivos:

 

1) porque não cumpriu o contrato assinado.

 

2) porque uma oferta pública depois de vinculada não pode ficar a mercê da livre revogabilidade de forças partidárias, a simples conclusão da oferta pública é constitutiva de direitos.(Jurisprudência)

 

3) porque tive que garantir a aquisição de terreno e uma construção de 19.000m2 com património pessoal e financeiro, gastei muito dinheiro em projectos, nomeadamente com o Ministério da Justiça para a construção do novo tribunal de Santa Cruz e demais projectos e reestruturações financeiras. Em consequência, fiquei com o meu património bloqueado, tal como acções e aplicações financeiras, e acabei por tudo perder, tive que despedir 32 funcionários da globalidade minhas empresas e de forma indirecta causei outros problemas a outras empresas.

 

(Documentos 3 a 22, Cláusula 4, alinha 3, folhas 20 e 21 do PDF do “Contrato de arrendamento e Promessa Unilateral de Venda” )


Palavras tão falsas as suas, sr filipe sousa que mente com tal convicção que até acredita nas suas mentiras.

 

Já estamos a ver a verdadeira recuperação financeira do município de Santa Cruz.

 

A simples comparação entre o que o filipe sousa diz da Quinta Escuna e a verdade reflectida nos documentos sobre a Quinta Escuna muito brevemente vamos todos ficar a saber deste milagre da recuperação financeira.


O sr filipe sousa vive pregado na mentira que contou sobre a Quinta Escuna e que não quer ver revelada agora que as eleições estão aí e o Povo vai decidir.

 

 

No debate, o sr. filipe sousa respondeu mentirosamente ao jornalista Gil Rosa, dizendo que: "o juiz disse que ele ao revogar o contrato com a quinta escuna defendeu o interesse público".

 

Completamente falso!

 

Palavras tão falsas as suas, sr. filipe sousa

 

O juiz não disse nada disso, sr. filipe sousa! 

 

O juiz na providencia cautelar de arresto do seu património, como bem sabe, disse algo completamente diferente: o que ele disse, foi que na opinião do sr. filipe de sousa o negócio seria ruinoso para o município que, por ser um titular de um órgão público, agiu de acordo com suas convicções e como a acção principal ainda não foi julgada ainda não se provou qualquer prejuízo.

 

Fique descansado com o seu ordenado, reforma e património sr. filipe sousa de cognome o sem obra feita.

 

Não lhes vai acontecer nada.(acredite)

 

 


Os meus parabéns Sr. Coelho.

O Sr. Coelho teve a capacidade de ter uma opinião correta sobre o projecto da Quinta Escuna.

 

“O burro (“verdinho”) é nunca aprende, o inteligente aprende com sua própria experiência e o sábio aprende com a experiência dos outros”. 

 

O Burro "verdinho" está verdadeiramente pregado na sua mentira.


Todos documentos da acção judicial da Quinta Escuna

Documentos 1 a 2

https://drive.google.com/file/d/0B_obE6XxPng_Q2FUTV9aNHdKNFE/view?usp=sharing

Documentos 3 a 22

https://drive.google.com/file/d/0B_obE6XxPng_RXVZbVVlUjdXQlU/view?usp=sharing

Acção judicial em curso

https://drive.google.com/file/d/0B_obE6XxPng_R1Z0enRsbVNMaEU/view?usp=sharing