Utopia do sr filipe sousa, de cognome o sem obra feita

O JPP vai gastar 320.000,00€ nestas eleições autárquicas. Mera coincidência!

Mera coincidência… ou nem tanto!

 

Tenho reparado numa singela coincidência:

 

Sempre que há eleições à portapor "mera coincidência"ou talvez não, o sr. filipe sousa, de cognome o sem obra feita, entrega milhares de euros do sagrado dinheiro do Povo de Santa Cruz de mão beijada ao seu amigo e advogado lisboeta.

 

Vejamos os detalhes da questão:

 

Antes das eleições legislativas regionais, o sr. Filipe de Sousa entregou de forma ilegítima e ilegal 358.800,00€ ao seu amigo advogado da Cova da Moura e o JPP fez uma campanha à grande e à Americana que lhe valeu a eleição de 5 deputados. Mera coincidência?

 

Logo a seguir, no decorrer das eleições legislativas nacionais, libertou –   novamente de forma ilegítima e ilegal –   mais 405.000,00€ ao seu amigo advogado. Mera coincidência? O JPP não elegeu nenhum deputado à Assembleia da República mas fez uma campanha nacional milionária. 

 

E agora que se aproximam as eleições autárquicas foram libertados 81.000,00€, também de forma irregular, ao amigo advogado lisboeta. 

 

O JPP já gasta valores em campanha eleitoral superiores ao PS e ao PSD (em alguns casos já é o dobro e triplo).

 

Se, como diz o povo "o dinheiro não cai do céu", temos de concluir que há um partido a quem a regra não se aplica: o JPP, partido pequeno em tudo menos no desbaratar do dinheiro do Povo.  

 

Toda esta sincronização entre as libertações ilegais de fundos para o advogado milionário e os períodos eleitorais será apenas coincidência? Eis a questão!